segunda-feira, 1 de março de 2010

Roberto Diamanso

Na Idade Média, menestrel era o artista andarilho ou da corte que, a serviço dos senhores feudais, recitavam versos nas ruas e praças dos vilarejos. Eram conhecidos como os artistas do povo. Hoje, quase não se canta mais em ruas e praças e os senhores feudais foram relegados à história. Mas a saga dos menestréis persiste, continua viva, principalmente em algumas regiões do Brasil.

Roberto Diamanso, sem sobra de dúvidas, é um deles. Diamanso é alagoano, tem treze filhos, sendo dez adotados. É instrumentista, compositor, estudante de teologia, poeta comprometido com o resgate do folclore nordestino e da cultura brasileira. Quem ouvir “Menestrel” ou “Plantas e Habite-se”, (o terceiro CD saí do forno em breve), vai encontrar MPB com cara nordestina. Vai se encantar com o sotaque que lembra Xangai ou Elomar, se deliciar com a mistura de forró pé-de-serra com cordel eco-apocalíptico.

Ouvir (e ver) Diamanso é uma experiência única, daquelas que depois de vividas, devem ser guardadas, feito jóia preciosa, naquele baú de preciosidades que todos nós temos em algum canto do coração. Diamanso é um cantador do reino de Deus que nos faz enxergar, com suas músicas cheias de imagens, o que há de belo, puro e poético na alma do sertanejo que sofre sob o sol inclemente nas caatingas.

Suas histórias, mescladas com humor e poesia, são repletas da sabedoria do homem simples, homem do povo. Suas cantorias são viagens ao som de violas, pandeiros, rabecas e acordeons, que nos faz enxergar um Brasil que raramente vemos em programas de tevê. É coisa linda de se ver, ouvir e guardar.

Mais sobre o Diamanso:
MySpace

Texto surrupiado do Saraudacomuna

2 comentários:

Lycos disse...

Conheci o trabalho do Diamanso hoje, experiência unica. As músicas são ricas em sentidos. Apesar de ser um estilo musical diferente do que costumo ouvir (até por questões geográficas - sou do Rio), fiquei impactado com o trabalho dele. Destaque para Patativa e Calabouço.

daniblues25 disse...

No auge de minha juventude, em meados dos anos 80 fui impactado com muitos eventos culturais em Belo Horizonte.Embora gostasse muito de Rock'n Roll das antigas, Blues e Folk,aos poucos comecei a ouvir mais MP. Foi quando conheci o LP"Cantoria"(na época só existia vinil), gravado por Elomar, Xangai,Vital Farias e Geraldo Azevedo. Aquilo não só abriu a minha mente como também mudou todo o conceito errado que tinha sobre música regional.É óbvio que não abandonei o gosto pelo Rock 'n Roll e tal,mas fui amadurecendo mais, e o prazer pela música regional foi me tomando. A partir daí passei a conhecer melhor outros nomes da MPB. Anos se passaram,então me converti ao Cristianismo e peguei outra estrada. Aí um dia desses pesquisando na Net, descobri esse cantador, um autentico menestrel no programa plataforma. Me refiro ao Roberto Diamanso.Puxa! Fiquei Abestalhado com o som desse cabra. Me fez lembrar daqueles quatro violeiros,os tais "ai deu sodade"(rs...rs).Bom de mais!Sugiro a essa garotada aí a ouvir mais esse estilo,não precisa ser de interior para apreciar não.Um bom exemplo é o saudoso trio Sá,Rodrix e Guarabira,que surgiu no Rio,tudo bem que o som dos caras era Rock rural, mas temperadíssimo com música regional,claro.Quero Parabenizar a pessoa ilustre do Roberto Diamanso pelos bons trabalhos prestados a arte brasileira, engrandecendo sempre o nome de nosso Senhor Jesus.Valeu irmão!

Daniel Santos

Postar um comentário